terça-feira, 8 de outubro de 2013

Fazendo Arte na Aposentadoria

Passando uma temporada em Jaconé/ Saquarema/RJ, estou me dedicando à página Parceria Arte Pet, com o Projeto Pet (http://arte-pet.blogspot.com.br),  no Facebook e também ao artesanato e pintura de telas.
Colocarei aqui a 1ª tela, solicitada pela prima Analice de Itatiaia/RJ.

segunda-feira, 8 de julho de 2013

Luz, cor e formas na representação da Paisagem

c754e15a-9045-4d88-b031-fbb6aea51b68
Y2:c754e15a-9045-4d88-b031-fbb6aea51b68
Curso: Licenciatura em Artes Visuais
Disciplina: Metodologia da Pesquisa da Arte
Professor: Celso Vitelli
Tutora: Jaqueline Maissiatc754e15a-9045-4d88-b031-fbb6aea51b68Y2:c754e15a-9045-4d88-b031-fbb6aea51b68

Cor, luz e formas geométricas
na representação da paisagem

                                                                            Elisabete Lopes de Campos Pereira

Resumo:

Na linha do tempo da História da Arte a paisagem  foi se modificando, na maneira como os artistas a representavam. Destacamos neste pré-artigo a cor, luz e formas geométricas nas características da pintura impressionista, cubista, expressionista, moderna e contemporânea através  dos artistas Paul Cézanne, Tarsila do Amaral, Iberê Camargo e Hélio Oiticica e suas obras A Montanha de Saint1 Victoire, O Pescador, Paisagem e Penetrável Magic Square nº 5 De Luxe respectivamente.
Palavras-chave: cor, luz, formas geométricas, cubismo, expressão.

INTRODUÇÃO
Desde a criação do mundo a paisagem é um elemento presente no cotidiano das pessoas. É um gênero artístico antigo  que era usado apenas como um pano de fundo para as pinturas de figuras humanas, em épocas remotas desde os egípcios.  As cores da natureza e suas formas chamaram a atenção dos artistas que colocaram a paisagem como tema de suas pinturas. Do século XV ao XVI, o Renascentismo colocou em destaque a perspectiva na criação de espaços reais e cenas bíblicas. Depois no século XVIII, século das luzes, a filosofia da razão e da lógica se destacou no Iluminismo. O Neoclassicismo ficou conhecido como uma “arte politicamente correta”.
Acredito que para uma  maior compreensão sobre as mudanças ocorridas na História da Arte, as obras: A Montanha de Saint Victoire (1904-1906) de Paul Cézanne; O Pescador (1925) de Tarsila do Amaral e Penetrável Mágic Square nº 5 De Luxe de Hélio Oiticica possibilitarão aos estudantes contextualizar e articular conhecimentos relacionados à linha do tempo da História da Arte através destas paisagens que apresentam a simplificação e geometrização das formas, e a exploração da luz e das cores.
DESENVOLVIMENTO:
Continuando na linha do tempo da História da Arte, a paisagem continuou a ser pintada por artistas de diversos  movimento artísticos.. Foi no século XIV que ocorreu uma  revolução nas pinturas dos artistas, entre as pinturas a paisagem foi perdendo seus contornos, nas pinceladas soltas, nas cores que se dissolveram, formando manchas. Era o Impressionismo, registrando nas telas, ao ar livre as “impressões” captadas  pelo efeito da luz no momento em que pintavam. Desta época,  o artista Paul Cézanne  passou a pintar ao ar livre enfrente a sua mansão e pintou o Monte “Saint Victoire”  pelo menos 60 vezes.Cézanne tinha um estilo próprio de observar a natureza e pintá-la. Captou suas formas fundamentais: esfera, cilindro e cone. Modificou as leis da perspectiva. Acentuou o volume e profundidade. Explorou as luzes e cores dos diversos momentos do dia. Aos poucos conseguiu a síntese das formas geométricas. O pintor  colocou sentimento na pintura. Esta nova maneira de pintar trouxe novas representações para a paisagem e deu um novo rumo à história da pintura, dando a Paul Cézanne o título de “ O Precursor do Cubismo”.
No Pós-impressionismo a pintura valorizou a cor e traços expressivos. Os artistas reconheceram a nova realidade criada para eles que já não interpretavam mais o mundo real, conforme nos diz Ferreira Gullar:
“A Renascença construira um sistema racional do espaço para nele colocar os objetos. Cézanne quer construir o espaço partindo da sua própria percepção, quer ser o interprete da multivalência espacial quer perceber o mundo. Depois de Cézanne há dois caminhos a escolher: ou ignorar a sua pintura e continuar o caminho paralelo aos objetos, ou continuar-lhe a experiência e fazer a natureza explodir na tela. Foi o que fizeram os cubistas.” Ferreira Gullar. Etapas da Arte Contemporânea, 1985, p.75.
O Cubismo (1907) iniciou na França com a pintura “Les Demoiselles d’Avignon” de Picasso, que tinha como referência Paul Cézanne. O movimento artístico foi fundamentado na decomposição radical das formas através da simplificação e geometrização das mesmas. Para Gombrich “o Cubismo não se propunha a abolir a representação, apenas reformá-la.” Gombrich, 1981.p.452.
O movimento se dividiu em Analítico (1907-1912), época em que se preocupou com o volume e a cor monocromática e de Sintético (1913-1917), enfatizando formas e planos coloridos. “A cor age diretamente sobre nossa sensibilidade, independente do significado inteligível (...) experimentamos a cor sem ter necessidade de compreendê-la.” Battistoni Filho, Duilio, 1937. P.11.
Como reação ao Impressionismo que tinha como  preocupação a luz e a cor mas não os sentimentos, surgiu o Expressionismo, tentando interpretar as emoções e as angústias com o objetivo de revelar o mundo interior do homem. Van Gogh é quem iniciou este movimento que se consagrou com a obra “O Grito” (1893)  de Edward Munch. A cor intensa, contrastante e agressiva determina a construção da imagem que mostra uma figura humana expressando uma forte emoção.
Iberê Camargo em sua obra Paisagem de 1941, colocou o efeito das cores, simplificando a imagem em várias camadas de tinta   depois de observar a paisagem como ponto de partida para expressar seus sentimentos. O artista ditava suas próprias regras na pintura “Não pinto o que vejo, mas o que sinto.” (http://www.pr.gov.br/mon/exposicoes/ibere.html.)
Arte Moderna e Arte Contemporânea
No Brasil a artista Tarsila do Amaral foi quem revolucionou a arte. Ele teve uma fase Impressionista, e aos poucos foi mudando sua maneira de pintar. Representando temas brasileiros, Suas paisagens apresentam características do Cubismo como sua obra  O Pescador (1925) que mostra uma cena do cotidiano com  muito colorido na pintura que mostra uma composição simplificada pela geometrização das formas e  uma harmonia entre a luz, as cores vivas e quentes  junto com  as formas estilizadas. Ela entrou em contato com o Cubismo em 1923, na escola de pintura onde predominam figuras geométricas. Ela usou o Cubismo como técnica  em suas obras, mas começou a inovar suas telas, criando o conceito de brasilidade. Foi a precursora da Arte Moderna no Brasil junto com o grupo modernista brasileiro. Suas  inovações mudaram o rumo da História da Arte no Brasil.
As formas geométricas, e as cores vivas também  se evidenciam nas obras contemporâneas como Penetrável Magic Square nº 5 De Luxe de Hélio Oiticica, 1977. O artista foi considerado um dos artistas mais revolucionários de seu tempo. Suas obras são reconhecidas internacionalmente,  permitem o passeio apreciativo e reflexivo dos visitantes por entre os labirintos coloridos que juntam pintura, escultura e arquitetura numa si obra que transformou a paisagem natural do Parque Inhotim  numa instalação a céu aberto, causando impacto visual, despertando sensações aos visitantes do parque ao percorrê-la. A obra Penetrável Magic Square nº5 De Luxe, representada  num espaço físico integrado com a natureza, assim como a Montanha de Cézanne  proporciona uma observação por diversos ângulos, permitindo a descoberta dos efeitos da cor numa interação com a paisagem natural, elemento fundamental  do nosso cotidiano.
CONCLUSÂO:
O Cubismo com  suas características  marcaram  a História da Arte desde Cézanne que buscou incessantemente a síntese das formas através de vários ângulos e repetidamente a mesma paisagem. Com Tarsila o movimento foi expresso com singeleza num colorido contagiante. Iberê com sua paisagem repleta de sentimentos expressa nas cores escolhidas para pintá-la. Hélio Oiticica na descoberta da cor convida os apreciadores de suas obras a passear entre elas, tornando-se parte integrante das mesmas. Tanto no Impressionismo, Cubismo, Expressionismo, Arte Moderna ou Arte Contemporânea estes elementos: cor, luz e formas geométricas acompanharam a linha do tempo nas mudanças ocorridas na História da Arte. Estes elementos fazem parte do nosso dia-a-dia, com suas formas iluminadas e coloridas que embelezam e dão significados a  nossa linha do tempo chamada vida.
REFERÊNCIAS:
Battistoni Filho, Duilio, 1937. Pequena História da Arte/Duilio Battistoni Filho-3ªed.-Campinas, SP: Papirus, 1989.
Fragoso, Suely. O Espaço em Perspectiva/Suely Fragoso. Rio de Janeiro: E.
Papers Serviços Editoriais. 2005.90p.
Site: WWW.Paul Cézanne.org. Disponível em http://www.paul-cezanne.org/Mont-Saint-Victoire10.html. Acesso em julho de 2012.
Site: WWW.tarsiladoamaral.com.br/disponível  em:http://www.tarsiladoamaral.com.br/versao_antiga/historia.htm. Acesso em julho de 2012.
http://www.emdiv.com.br/arte/enciclopediadaarte/2955-historia-e-beleza-da-arte-paisagem.html
educacao.uol.com.br/biografias/helio-oiticica.jhtm
WWW.inhotim.org.br.
http://moodle.regesd.tche.br/file. php/184/Unidade_01/UNIDADE1_SITE/impressionismo.htmlhttp://moodle.regesd.tche.br/file. Php/137/Modulo_07/Renascimento/Parte_01/1/start.htmlhttp://moodle.regesd.tche.br/file. php/137/Modulo_08/1/start.html (romantismo) http://moodle.regesd.tche.br/file.php/184/Unidade_02/UNIDADE2_SITE/home.html(pos-impressionismo)
http://moodle.regesd.tche.br/file.php/184/Unidade_02/UNIDADE2_SITE/unidade2_expressionismo1/home.html



sábado, 6 de julho de 2013

Projeto Digitais Douradas


Foi muito bom ver os alunos empolgados com o aniversário Jubileu de Ouro da E. E.E.M. Francisco Rosales Neumann, tirando as digitais da escola e depois pintando com tinta dourada.






quarta-feira, 29 de maio de 2013

Tela Encontro

Continuando minha caminhada de pintora, pintei a tela Encontro, utilizando botões que sempre foi um interesse meu. Gostei do resultado colorido.

Tela Quatro Estações


Terminado o curso Licenciatura em Artes Visuais, comecei a me dedicar à pintura .Com os devidos créditos à Dot Falcon (www.bustedbutton.com) posto minha primeira encomenda, feita pelo Salão de Beleza Perfil (Barra do Ribeiro - RS).

segunda-feira, 27 de maio de 2013

Banner Superação Concluído

Agora com os conceitos das disciplinas e data da Formatura. Ainda pretendo completá-lo, pois sempre haverá algo importante para inserir na longa caminhada de quatro anos e meio de busca e construção do conhecimento em Artes Visuais

domingo, 28 de abril de 2013

O Atelier de Pintura na Escola - A Janela da Arte

Pranchas artísticas que articuladas deram início ao Objeto de Aprendizagem - Janela da Arte.
As pranchas conversam entre si por  destacarem a cor, luz e figuras geométricas na representação da Paisagem

Instalação no Parque Inhotim: Os Penetráveis de Hélio Oiticica.


A Montanha de Saint' Victoire de Paul Cézanne


O Pescador de Tarsila do Amaral

Detalhes do conteúdo do Objeto de Aprendizagem Janela da Arte

Muitas fotos foram tiradas do Atelier de Pintura na Escola - Janela da Arte. Colocarei algumas que mostram alguns materiais que coloquei dentro dela para que os colegas de Artes Visuais tenham acesso a novas idéias e recursos.